sexta-feira, 14 de novembro de 2014

Sobre o amor





Quando o amor bate na minha porta, o que eu faço? Corro. Talvez eu seja covarde demais para amar. Esse sentimento requer coragem. É preciso se perder para encontrar o outro. Desistir da razão e do orgulho em troca de um pouco de paz. Mudar os conceitos e opiniões já formadas para deixar a intuição ditar as regras. Não entender e não sentir necessidade de questionar. Apenas aceitar e se deixar levar. Andar sem destino, cair em um buraco sem fundo, e o pior: nem se importar. Porque nada mais importa ou faz sentido. Isso é dependência. É loucura. É uma droga e em vez de te dar, te tira tudo. E mata aos poucos.

2 comentários:

  1. Que lindo, Lari!!!
    Eu entendo, acredite. Entendo de verdade.
    Beijos, estrelinha

    ResponderExcluir