quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

Ano Novo 



 O ano está acabando, e o livro aqui do meu lado, com uma mancha de suco de uva causada por um incidente na peça Ouija da escola, só comprova algo que eu já sabia: sou desastrada pra caramba, e isso não mudou. Acho difícil mudar. Se for contar os inúmeros desastres que cometi esse ano, e em todos os outros... Talvez agora fosse uma boa hora para se ler o livro que uma colega de sala indicou, intitulado "O Belo Desastre". Pelo nome parece ter vindo bem a calhar.




 A questão é que, o ano está acabando, e eu não fiz nada do que deveria fazer. Não tive festa de 15 anos, não usei vestido de princesa e não tenho príncipe. Tá, isso é um conto de fadas bobo e inventado pra parecer que a vida é bonitinha, pra representar a época em que se deixa de lado o mundo encantado, mas eu não consegui deixar. Ser criança é melhor mesmo.
 Foi o meu primeiro ano no ensino médio, essa selva cheia de regrinhas subentendidas, grupos e observadores, que sempre parece que ninguém que está lá realmente liga pra alguma coisa; e eu ainda não consegui vencer a timidez. Passei o primeiro semestre me escondendo no banheiro com uma amiga para escrever; escutando, dando conselhos e sonhando no fim das tardes.
 No segundo semestre, quando minha companheira de refúgio foi embora, fui obrigada a me expor, como todas as outras pessoas, e como eu tanto detestava. Eu tentei, senti medo, mas fiz amigos incríveis e aprendi a não levar as coisas tão a sério. Agora, depois de tanto passar vergonha por causa dessas novas amizades, já nem me importo mais. Posso até dizer que sair da zona de conforto não é tão ruim assim. Rir é a melhor coisa. E estar com pessoas que nos fazem rir todos os dias, e fazem nossos dias mais alegres, é tudo que precisamos.
 Ainda me escondo e vez ou outra quero fugir, mas isso espero que com o tempo e meu esforço melhore. E esse ano não foi ruim. Foi ótimo. Acho que nunca saí tanto das teorias como agora. Parei bastante de ler e escrever a toda hora para focar mais nos momentos, e isso resultou em boas memórias, mas me atrasou um pouco, rsrs.
 2015 foi um ano bom. Repleto de zoeira, risadas, momentos constrangedores, jogos, inícios, conquistas, percas e histórias (novas e com muitas páginas sobrando para completar). Nem vou fazer votos porque nunca cumpro... Mas quero fazer desse ano um bom ano também. Melhor. Especial. E cheio de boas lembranças. Aproveitar o ano novo para começar de novo também. E mudar junto.
 Feliz 2016!

2 comentários:

  1. Lindo isso que você escreveu *-* Comentando aqui para desejar feliz aniversário atrasado agsuashaush Eu estava viajando nesses últimos dias antes das aulas.
    Tudo de melhor sempre, que você possa ser a cada dia mais feliz, você merece isso e muito mais.
    Desculpa (Is it too late now to say sorry?) por não estar tão presente, fico com vontade de bater a cabeça na parede quando me lembro que estou mais afastada de você. E agora estou eu aqui tentando te enviar telepaticamente toda a felicidade que eu posso.
    Um beijo um beijo um beijo
    estrelinha <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Estrelinhaaa!! <3 <3 (eu tbm millllllll anos pra responder :( to tão triste por estar afastada do blog e de vc, sério, como deixei isso acontecer?!) As aulas voltaram e curso tbm, agora tá uma loucura pra se organizar, mas eu preciso tentar pq ne, o blog tá abandonado, n passa nem vento por aqui, mds kk.
      Mesmo afastadas, sempre vou ter o maior carinho por vc <3 e entendo demais, de vdd. Tbm quero me bater na parede por isso.
      Beijosssss, estrelinha mais brilhante ^^ kk

      Excluir